Escola, Afetividade e Confiança!

Esta semana, convidei a pedagoga e psicopedagoga Leticia Casonatto para nos auxiliar na hora de adaptarmos nossos filhos na escola.

Neste período do ano, é o momento em que começamos a nos preocupar com a melhor opção de escola para nossos “pequerruchos”.

Meu pequeno frequenta a escola desde seus 5 meses e, de lá pra cá, busco sempre informações sobre escolas da minha cidade e tudo o que considero melhor para ele.

Para mim o que conta bastante é a afetividade, a maneira como as professoras tratam os nossos filhos e, também, a liberdade que temos de saber o que está acontecendo com ele enquanto estamos distantes.

Creio que eu não seja a única que, enquanto trabalha, fica em alguns momentos com o pensamento no filho. É uma mescla de sentimentos e emoções que nos rodeiam o tempo inteiro. Por isso, considero fundamental estabelecermos uma relação de confiança com a escola e as pessoas que nela trabalham.

Para mim, a afetividade (que tanto prezo) já se percebe nos primeiros contatos com a escola, principalmente no processo de adaptação. Tenho uma visão de que esta deve ser feita com muito carinho, da maneira menos traumática possível, gradativamente e não de forma abrupta. Considero que estes primeiros contatos com a escola serão o alicerce para as demais vivências escolares que nossos filhos terão.

Neste momento, convido a todas para se deliciarem com o texto da Letícia. Tenho certeza de que ele contribuirá significativamente para a vida de vocês, assim como contribuiu para a minha.

***********************************************************************************************************

Hora de ir à escola!

É com muito prazer que escrevo para o Blog “Mamãe Toda Hora” e assim, poder compartilhar com todas vocês um pouquinho da minha experiência na área da Educação como professora, pedagoga, psicopedagoga e principalmente como Mãe!

Quando a gente se torna mãe a vida tem outro sentido, tudo muda, porém as teorias que sabemos são as mesmas, mas elas começam a ter outro peso, jáque os sentimentos são diferentes e intensos! Quando estamos na posição de profissional e não temos filhos ainda, não temos a real compreensão daquele choro da mãe ao levar seu filho para o primeiro dia na escola e o turbilhão de sentimentos que tomam conta do coração de uma mãe. Sim, muitas vezes as mães choram também! Foi assim comigo e assim é com inúmeras mães.

Quando meu filho foi pela primeira vez na escola, não esperava sentir medo, tristeza e ao mesmo tempo alegria, não imaginava, que com toda experiência que tinha, afinal 13 anos adaptando crianças, 7 anos no consultório orientando os pais, poderia ser tão difícil … tiraria de letra! Mas havia esquecido que naquele momento não era a profissional, mas sim a mãe que estava lá, vendo seu filho descobrir um novo mundo e para isso precisava seguir sem minha presença! Tudo isso faz parte de uma adaptação escolar, o choro da mãe, o choro do filho, a profe dizendo que ele ficará bem, a mãe contando as horas para ir busca-lo e imaginando o que está acontecendo na escola…. o bom é que tudo  isso passa, e a cada dia a gente vai descobrindo o quanto uma escola contribui para o desenvolvimento de uma criança.

Para o ano que vem, tenho um novo desafio, adaptar meu filho na escola nova e curtir a entrada do meu afilhado na escolinha. Deixo aqui algumas dicas, que podem ajudar vocês quando a tão esperada hora da ida à escola chegar:

1-   A adaptação é um processo contínuo de mudança, crescimento, desenvolvimento e amadurecimento. Nesse momento da sua vida a criança depara-se com duas conquistas fundamentais: a independência e a autonomia. Os pais podem e devem ajudar seus filhos neste momento tão importante.

2- A ida da criança à escola deve ser preparada; entretanto, evite longas explicações para ela, pois isso pode despertar suspeitas e insegurança;

3- O choro na hora da separação é frequente e nem sempre significa que a criança não queira ficar na escola;

4- Cabe à mãe entregar a criança ao educador, colocando-a no chão e incentivando-a a ficar na escola. Não é recomendável deixar o educador com o encargo de retirar a criança do colo da mãe;

5- No período de adaptação combine com a escola, como será feita, pois o ideal é a mãe ou responsável acompanhar a criança nos primeiros dias e gradativamente ir aumentando a permanência da criança na escola.

 6- A sala de atividades é um espaço que deve ser respeitado e sua presença nela, além de dificultar a compreensão da separação, fará as outras crianças cobrarem a presença de suas mães;

7- Nunca saia escondido de seu filho. Despeça-se naturalmente.

Não desista na primeira dificuldade. Cada criança tem o seu jeito de ser e de se adaptar a novas situações. Muitos pais se sensibilizam com a resistência dos filhos à adaptação escolar e acabam retardando este momento.  O que você deve ter em mente é que estará preparando seu filho para conviver em sociedade, aprendendo a compartilhar e respeitar o outro.

Aqui vão duas dicas de livros que poderão ajudar na adaptação das crianças:
Brincando muito na escola

Brincando muito na Escola
Coleção: BRINCANDO MUITO
Autor: AETERNO, ABBrincando muito na escola
Idioma: PORTUGUÊS
Editora: GIRASSOL

Bibi vai para a escola
Bibi Vai Para A Escola
Coleção: PRIMEIRAS DECISOES
Autor: ROSAS, ALEJANDRO
Idioma: PORTUGUÊS
Editora: SCIPIONE

 

 

——————————————————————————————————————————————-

LeticiaLetícia Casonatto é pedagoga, especialista em Psicopedagogia, Neuropsicopedagogia e Inclusão Escolar. Atuou como professora por 13 anos em escola particular e há 7 anos atua na Clínica Jeito de Ser. É mamãe do Joaquim de 4 anos. “Ser mãe é vivenciar diariamente tudo o que aprendemos um dia, mas acima de tudo ver que o sentimento e o coração é o que nos move em cada decisão.”

Comentários (2)

  1. Daiana Titton

    Realmente é um turbilhão de pensamentos que envolvem este assunto…a hora de ir para a escola!! Adorei as dicas Ká e Letícia. E estou me preparando para viver este momento!! bjs

    Reply
    1. Karine Callegari

      Oi Dai.. E que turbilhão né?
      Obrigada e aguardo sugestões de outros assuntos que você julgar pertinente.
      um bj grande

      Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>