As Divergências em Casa!

Olá mamães toda hora! Todas bem?

Hoje gostaria de dividir com vocês algumas discussões que temos aqui em casa em relação à criação do Léo. Percebo a cada dia como é difícil conciliar opiniões, valores no que tange a educação do nosso pimpolho.

Primeiramente, gostaria de deixar claro que não estou dizendo que um lado está certo e outro errado, só que somos pessoas com modelos mentais diferentes, e isso, acaba interferindo nas escolhas que precisamos fazer para educar o Léo.

Procuramos sempre buscar alguma alternativa para que as diversidades não apareçam tanto e, que o Léo não perceba ou pouco perceba. Às vezes uma troca de olhar, um tom diferente na voz, um gesto, enfim… tentamos, mas como todos, acabamos falhando em algumas ocasiões.

Eis aqui nossas divergências:

  1. Independência ou Dependência: Este assunto necessita de um post só para ele, porém vou dar um exemplo. Muitas vezes, por estar cansada, preocupada com a limpeza da casa, acabo não deixando o Léo comer sozinho. Dou a ele! Sei que erro, que acabo fazendo ele regredir com as evoluções que vem conquistando na escola, mas a quantidade de tarefa que preciso desempenhar, acaba fazendo eu pular etapas. Já o pai, estimula esta independência, deixa ele a vontade, faz com que ele conquiste as coisas sozinho e vibra com cada acerto e incentiva sempre quando não obteve tanto êxito. Quando estou junto, vibro também, mas já estou pensando no que vai me esperar depois disso tudo. Neste exemplo eu acabo gerando uma dependência do Léo a mim e o pai uma independência.
  2. Segurança x Insegurança: Como sei se estou estimulando meu filho a ser um adulto seguro?  Desde os primeiros passos procuro estimular o Léo a ter autonomia, a ser seguro em cada atitude que ele vai ter. Por exemplo: Ele pouco engatinhou, queria sempre ficar de pé, tentamos ao máximo fazer ele engatinhar (sei da importância por ser Psicomotricista e o pai por ser Educador Físico), mas não foi possível. Quando percebi que ele não queria engatinhar, comecei estimular ele a dar os primeiros passos sozinho. Acreditei e tinha consciência que aconteceriam algumas quedas . Portanto, ao final dos 9 meses, o Léo deu seus primeiros passos e dali em diante a evolução foi impressionante. Eu deixava ele a vontade (não negligenciava, estava sempre por perto!) o pai ficava fazendo uma barreira, uma redoma para que o Léo não caísse de jeito maneira. Um promovendo a segurança e o outro a insegurança. Cada queda e cada machucado meu marido ficava enlouquecido e eu, precisava administrar o choro do Léo e o sentimento do Pai! E isso acontece em muitas outras situações, sempre aquelas relacionadas ao Léo se machucar ou não!
  3. Divisão de tarefas: Essa é um dilema! Mãe acaba sempre tendo a sensação (certeza!) de estar fazendo sempre mais. Fiquei analisando nesta quinta-feira como foi o nosso dia e vou relatar a vocês: 6h30 eu e meu marido já estávamos de pé. Às 7h o Léo acordou. Às 7h20 o pai saiu para trabalhar (tomou café, se arrumou, deu tchau e saiu!) e eu e o Léo ficamos em casa por mais um tempo. Assim, troquei a fralda, arrumei o Léo, me vesti, fiz  a mamadeira, dei café da manhã para ele. Arrumei a mochila, conferi a agenda, coloquei roupa para lavar, organizei meu dia, levei o Léo à Escola, fui buscar o uniforme que havia ficado pronto e precisava para a apresentação, levei até a escola, cheguei no consultório às 9h40. Atendi às 10h, às 11h e às 13h30. Às 14h30 reunião até às 17h, 17h15 indo à escola para a apresentação do Léo (Ufa!!!!). Meu marido saiu às 7h20 e chegou às 17h15 para a apresentação. Das 19h em diante, pegamos junto nas tarefas. O que quero dizer com isso? Que talvez o meu marido não se dê conta das inúmeras coisas que acontecem depois que ele sai para trabalhar, que mãe é mãe, não sei… é diferente! Por mais que tentamos dividir as tarefas tenho a sensação de ter muito mais coisas para fazer!
  4. Hora de brincar: Para mim, brincou guardou… Para o pai brincou e pode ficar ali porque daqui a pouco ele irá brincar novamente. Quem está certo? Não sei! Só sei que eu acabo me estressando muitas vezes sem necessidade e não aproveito o momento de diversão com os dois.

 

E para vocês mamães toda hora, existem divergências na casa de vocês?

Um beijão a todas e uma Feliz e Abençoada Páscoa!

 

Comentários (6)

  1. sami

    Divergência é – ou anda sendo – o carro chefe aqui em casa!! Me sinto mega sobrecarregada e o pai, assim como a maioria (eu imagino), sequer faz ideia do monte de coisa que envolve o fato de SER MÃE!! Sim, mãe é mãe…e mãe faz muito mais coisas (talvez por culpa nossa mesmo!). Xiiii..se for ficar escrevendo, vai longe……

    Reply
    1. Karine Callegari (Post author)

      Ai minha amiga… obrigada pela solidariedade… Como ser mãe envolve muito mais coisa que ser pai, né?
      Mil bjs e obrigada pela colaboração.

      Reply
  2. Paula

    Realmente é um assunto polêmico, mas antes de tudo há que conversar sobre todos os assuntos: dinheiro, educação, sexos, avós, tarefas domésticas, rotina da casa…Tudo mesmo! Muitas mães reclamam de estarem sobrecarregadas, mas quantas vezes entregaram a lista de material escolar ou supermercado ao papai?

    Reply
    1. Karine Callegari (Post author)

      Perfeito Paula… essa é a questão!
      Obrigada pela colaboração.
      Bjssss

      Reply
  3. Luana Toseto Possamai

    Karine, parabéns pelo post!
    Simplesmente amei e me identifiquei com cada palavra, a cada novo tópico me sinto mais e mais confortada por saber que não é só comigo que as coisas acontecem exatamente de acordo como comentaste…
    Grande abraço e parabéns!

    Luana

    Reply
    1. Karine Callegari (Post author)

      Luana querida, que bom saber que não estou sozinha!
      Esta identificação é que me move e me conforta!
      Obrigada pela contribuição.
      Um beijo grande

      Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>