Como desenvolver a inteligência emocional em cada etapa do desenvolvimento infantil

CAM02561

 

Olá Mamães Toda Hora!

Tendo em vista que a Inteligência Emocional é uma das competências essenciais nos dias de hoje, convidei a mãe, colega e psicóloga Mônica Vagliati para nos auxiliar no entendimento de como podemos desenvolver tal competência desde o início do desenvolvimento dos nossos filhos.

Como psicóloga e professora, estudo bastante esta temática nos adultos. Por isso, nada melhor que uma especialista em crianças para nos dizer o quê e como proceder em cada etapa de desenvolvimento.

Aqui em casa estamos na fase da birra e o Léo continua nos testando a todo instante. Hora exata para mostrarmos os limites e fazer com que ele aprenda a lidar com as frustrações tão necessárias para a vida adulta.

A Inteligência Emocional é composta por cinco habilidades que, se bem desenvolvidas, tornam nossos pequenos cada vez mais capazes de enfrentar as adversidades que a vida nos coloca no caminho. Ter autoconsciência, autocontrole, motivação, empatia e habilidades interpessoais certamente os tornarão adultos mais resilientes e inteligentes emocionalmente.

Sei que isso não é fácil, que precisamos desenvolver em nós (pais) para conseguirmos passar isso aos nossos pequenos. Paciência, amor, persistência são essenciais.

Boa leitura a todas!

Beijos

******************************************************************************************************************************************

0-1 ano

O bebê deseja uma única coisa na vida: sentir-se amado e seguro. Ele quer receber cuidado e proteção 24 horas por dia e quer receber isso de seus pais. Adora passear, ver outras pessoas e estímulos de cores do mundo. Gosta de mamar no peito e, inúmeras pesquisas reforçam a importância deste ato.

Eles adoram colo e até enxergam melhor a uma distância de 20 cm. Gostam de rotina: é bom ter horários para dormir e comer. Não tente queimar etapas, existe um tempo certo para cada momento como tirar fraldas e outros marcos. Podemos estressar a criança e a si próprio se tivermos muita pressa. O que de melhor você pode fazer é brincar com seu filhote!

1-2 anos

Nesta etapa eles buscam a autoconfiança a partir do amor e da proteção de seus pais. Acontece a famosa fase da birra.

Aprendem a dizer não como um atestado de poder, e os pais também precisam aprender a dizer não sem raiva e sem palmadas. O enfrentamento correto desta fase ensina o funcionamento do mundo para essa criancinha.

Manter a calma é essencial. Ceder ao que a criança quer é o pior comportamento que os pais podem ter. Negar algo a ela não vai deixa-la com traumas para o resto da vida. Ao som de gritos e lágrimas ela irá aprender a lidar com frustração e se preparar para encarar o que está por vir.

Nessa fase há um treinamento de emoções; a criança precisa expressá-las de forma a entender o que é certo e aceito e o que não é. Nunca deixe de demonstrar amor como uma maneira de mostrar consequências afetivas. Exemplo: não deixe de falar com ela, não ameace e não chame o homem do saco …

Demonstre afeto e sentimentos, beijos e abraços.

3-4 anos

O que se deve almejar nessa fase é que seu filho sinta-se feliz na escola, seguro, confiante e queira aprender cada vez mais a explorar o mundo e entender como ele funciona. Neste momento, entendem tudo que se fala ao redor delas, mesmo que pareçam distraídas; portanto, cuidado com o que se fala!

Fala-se que a fase anterior é a terrível, mas nessa etapa, a energia é intensa. Sugere-se uma entrada na atividade física e paciência, pois buscam quebrar regras a todo o momento. Isso ocorre de forma menos destrutiva.

A criança já consegue desenvolver a noção do certo e do errado. As noções de regras e limites dos pais são fundamentais para guiar seu comportamento e pensamento.

Mostre interesse em tudo que a criança faz para que se sinta importante e esse sentimento vai levar até o longo da vida.

5-10 anos

Nessa idade, as crianças querem intensamente desenvolver o seu senso de competência e precisam muito mais do apoio e incentivo dos pais. Está na hora de aprender a lidar com o social e os pais são seus guias.

Passam a brincar com outras crianças e não somente perto delas e, com isso, também passam a ter brigas, amizades profundas e tudo que envolve relações. Os pais precisam incentivar relações sociais e empatia, isto é, entender os sentimentos dos outros, ajudar.

Monitoramento é essencial, ou seja, saber com quem e onde seu filho está. E principalmente, no que concerne, o mundo virtual. Dormir na casa de parentes e amigos é benéfico.

Ajude nas tarefas e pesquisas da escola sem ser intrusivo ou fazer por eles.

Acredito que desta forma estaremos desenvolvendo indivíduos mais inteligentes emocionalmente!

Um beijo grande a todas aquelas que são mamães 24h por dia!

******************************************************************************************************************************************

monica

Mônica Vagliati é Psicóloga Clínica especialista em Psicoterapia Cognitivo Comportamental de crianças, adolescentes e adultos. Atua há 10 anos em consultório clínico na Clínica Espaço Equiliibrium. Instagram: PSIMONIVAGLIATI – Facebook: Psicologa Monica Vagliati

Comentários (6)

  1. simoni

    Matéria excelente. Informações de extrema importância para os pais. Obrigada por compartilhar.

    Reply
    1. Karine Callegari (Post author)

      Nós é que agradecemos Simo!
      Obrigada por nos acompanhar!
      Beijos

      Reply
  2. sami

    Eu necessito de muita inteligência emocional! To quase pirando com os dois anos do filhote!! Jesus!! Amei como sempre!

    Reply
    1. Karine Callegari (Post author)

      Sami querida!
      Estamos no mesmo barco.
      KKKKKKK
      Obrigada pela contribuição.
      mil bjs

      Reply
  3. Mariana

    Muito bom! Deus nos dê paciência e sabedoria para educarmos nossos pimpolhos!

    Reply
    1. Karine Callegari (Post author)

      Adorei Mariana!
      Paciência e sabedoria é o que precisamos!
      Beijos e obrigada pela contribuição.

      Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>