S.O.S. Vovos!

sos vovos

 

Olá Mamães Toda Hora!

Sou uma pessoa de sorte! Sei que em muitos momentos duvido disso, mas em outros tantos me convenço de que sou muito sortuda por ter uma profissão, por ter amigas tão especiais, amigos parceiros pra toda hora, por ter saúde, por ter casa, por ter condições de me sustentar… Mas a maior sorte que tive no mundo foi ser abençoada pelo meu anjo Leonardo. Ele me mostra constantemente que afeto, atenção, colo, brincadeiras, limites, saudades, coração apertado, preocupação são coisas simples que uma mãe sente diariamente e que a faz uma guerreira na sua lida diária.

Conseguimos dar conta de tudo e mais um pouco, abdicamos dali, tentamos de lá, ajeitamos aqui…. e assim vamos adequando nosso dia de acordo com nossa prioridade – NOSSO (S) FILHO (S)! Muitas vezes, depois que a casa está em silêncio, lá vamos nós aproveitar para ajeitarmos alguma coisa para o dia seguinte.

Porém, mais uma vez, esta semana o Léo adoeceu! Nada de grave, mas recém havia se curado de uma infecção e na terça fomos surpreendidos pela tal conjuntivite. Corremos para a pediatra e ela nos orientou a esperarmos dois dias para nos certificarmos se era alérgica ou bacteriana, porém o Léo não poderia frequentar a escola até termos a certeza disso.

Liguei para o S.O.S Vovó!

Por isso resolvi escrever sobre isso hoje! Eu fui presenteada (sou sortuda mesmo!) com pais maravilhosos, que estão sempre prontos para me ajudar no que for preciso. Eles se desdobram em mil para me auxiliar sempre, até para a mínima coisa. Eles abrem mão de qualquer coisa em prol dos filhos e, hoje entendo e agradeço, pois por um filho faremos sempre o que for preciso.

Minha sogra também é super disponível e sei que posso contar com ela também. Mas acabo sempre recorrendo a “mamãe”… acho que quando nos apertamos a nossa “mamãe” é que vem primeiro na cabeça.

Sou sortuda por ter um S.O.S vovos, e  fiquei pensando nesses dias se por acaso meus pais não morassem próximos a mim, se eu não pudesse contar com eles, o que eu faria?

Juro que pensando nisso, meu peito dói e vejo poucas (mínimas) possibilidades:

1. Teria que não trabalhar: deixar meu trabalho de lado até ele melhorar

2. Poderia contratar alguém para cuidar dele, que acredito ser uma outra sorte se conseguisse alguém de confiança para alguns dias.

3. Poderia me revezar com o pai…

Imagino o quão sofrido deve ser para uma mãe nessas horas onde não tem com quem contar. Sei que qualquer mãe largaria tudo em prol da saúde do seu filho (nem vou entrar nessa discussão), porém em questões não tão graves como um resfriado, uma conjuntivite, algum problema de pele, em que nossos anjos não podem ter contato com outras crianças, se TODAS pudéssemos recorrer ao S.O.S vovos tudo seria mais fácil.

Então hoje agradeço imensamente ao meus pais por estarem sempre me ajudando na criação do Léo e dando todo o suporte que necessitamos. Vocês facilitam por demais a minha jornada e nem por isso abuso disso. Mas, cada dia mais, tenho a certeza do quanto sortuda eu sou. Amo muito vocês e mais uma vez obrigada por cuidarem do meu Léo nesses dias.

E vocês Mamães Toda Hora, têm um S.O.S para ajudá-las?

Estou louca para saber como acontece com vocês!

Um beijo gigantesco e bom final de semana.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>