Ser pai de uma menina

foto

Olá Mamães Toda Hora!! Tudo bem com vocês?

Espero que sim…

Hoje temos a contribuição novamente do Papai Toda Hora e irei apresentar a minha visão sobre o que é ser pai de uma menina.

Como já disse anteriormente, sou pai do Pedro (oito anos) e da Isadora (quatro anos) e aprendi que há bastaste diferença entre os acontecimentos cotidianos de um pai e seus filhos, relativos ao gênero, como está em moda atualmente falar…

Procurei traduzir este ponto de vista de uma maneira simples e divertida para que vocês tenham uma leitura leve e agradável.

Boa leitura!

****************************************************

PAI NÃO ENTENDE NADA

– Um biquíni novo?
– É, pai.
– Você comprou um no ano passado!
– Não serve mais, pai. Eu cresci.
– Como não serve? No ano passado você tinha 14 anos, este ano tem 15. Não cresceu tanto assim.
– Não serve, pai.
– Está bem, está bem. Toma o dinheiro. Compra um biquíni maior.
– Maior não, pai. Menor.
Aquele pai, também, não entendia nada.

(Luís Fernando Veríssimo)

***************************************************

A VIDA COMO ELA É…

Isadora: “Pai, quero ir de saia para a escola hoje… pode me alcançar uma, por favor?”

Leandro (o pai): “Sim, já pego para você… Aqui está. Pode ser esta?”

Isadora: “Pai, isto não é uma saia, isto é um vestido!”.

****************************************************

Realmente aprendemos muitas coisas que não sabíamos quando nos tornamos pai de uma menina.

A ideia é listar algumas destas coisas que aprendi ao ser pai da Isadora (às vezes pela dor… às vezes pelo amor…), assim:

Ser pai de menina é:

  • Aprender a pentear um cabelo comprido, a fazer chucas e/ou trancinhas, colocando borrachinhas, tererês, tic-tacs, ou o pior nível: coque para aula de balé (no wayhelp me mamãe!!!).
  • Aprender a pintar unhas (às sextas-feiras à noite) e a tirar esmalte (nas segundas-feiras de manhã).
  • Levar aproximadamente quinze minutos com o secador ligado direto para secar as melenas da princesinha… todo dia!
  • Saber reconhecer meias calças, polainas, sapatos, botas, tamanhos de saltos nas três portas do armário do quarto.
  • Descobrir que existe doze vezes mais espaço, opções de roupas, sapatos e acessórios nas lojas, quando comparadas as opções para meninos.
  • Saber que há diferença entre saia e vestido, shampoo e condicionador, pente e escova, rímel, blush e baton, Elsa e Ana.
  • Aumentar seu espectro de cores, além de saber que rosa, lilás, roxo, pink e violeta são cores distintas.
  • Sentar na primeira fileira para assistir apresentações de ballet (e se emocionar em todas elas)…
  • Entrar em banheiros masculinos com uma mocinha (tapando seus olhos) e gastar mais da metade do papel higiênico disponível para forrar o assento (ou a falta de um…) para a moçoila poder fazer o número um ou o número dois.
  • Entrar em banheiros femininos e ser mal interpretado.
  • Ir ao cinema para ver Cinderela (tanto em desenho animado, quanto a versão em filme), Encantada, Frozen ou Enrolados.
  • Servir de “molde” para testes de penteados e maquiagem…
  • Ensinar que brincadeiras de lutinhas, palavras pronunciadas com um arroto, enfiar o dedo no nariz e soltar pum pode ser mais engraçado e muito mais divertido com meninas, embora publicamente, possam te constranger na mesma proporção…
  • Ter que aprender a dançar algumas músicas (obrigado wii!!) que você não dançaria em condições normais de temperatura e pressão.
  • Ser o pai mais lindo do mundo.
  • Ser o pai mais chato do mundo (às vezes simultaneamente à questão anterior).
  • É não entender nada, na maioria das vezes.

Mas o mais legal é saber que aquela menininha (que é a sua cara…como costumam dizer) te ama tanto que você foi capaz de mudar seu mundo e, seu modo de encará-lo, ficando um pouco mais feminino, sem ser (novamente) mal interpretado.

Um beijão para vocês Mamães Toda Hora!

*********************************************************************************************************************

2 - leandroLeandro Boeira é matemático e professor de robótica, com mestrado em Engenharia de Produção. Adora ensinar matemática de uma forma com que as pessoas entendam o porquê das coisas e enxerguem onde ela está presente. Também é pai do Pedro Henrique (7 anos) e da Isadora (4 anos). “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.” Pv. 22.6

 

 

 

Comentários (2)

  1. judite dos santos

    Sabe o que eu descobri, agora e ligeirinho???… Que a Isadora faz duas coisas MUITO bem: inspira e ensina. Touché !!!… Amo a relação dos dois!!!… SEUS QUERIDOS !!!…

    Reply
    1. Karine Callegari

      Ela é o máximo… Também amo muito a relação deles!
      obrigada pela contribuição!

      Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>