Parar? Nós também merecemos!

DSC00168

 

Olá Mamães Toda Hora!

Já pensaram em PARAR?

Durante meu trabalho no consultório, muitas vezes me utilizo de técnicas que considero importantíssimas para conseguirmos lidar com situações que muitas vezes geram estresse e fazem a gente reagir de forma reativa frente a estímulos do nosso dia a dia. Assim, acabamos agindo negativamente e nos prejudicando e prejudicando as nossas relações.

Vocês sabem o motivo disso?

O motivo é bem simples! Estamos sempre no piloto automático. Parece que quando viramos mãe, este tal de piloto automático fica acionado 24h por dia. Fazemos as coisas sem parar para prestar atenção. A rotina nos consome e, para conseguirmos cumprir com todas as tarefas do dia acabamos agindo automaticamente (tenho a sensação de que o relógio teima em ir contra mim!).

Portanto mamães, convido vocês a fazerem um exercício!

É simples e quanto mais a gente praticar, mais preparadas estaremos para lidarmos com as adversidades do nosso cotidiano. Só precisamos criar o hábito! (Sei que não é fácil, mas precisamos tentar!)

Pare e saia do piloto automático. Se dê esse momento. Volte-se para o que está acontecendo no aqui e agora. Em seguida, preste atenção ao que está acontecendo no momento, sinta seu corpo, perceba o que ele está te dizendo, que emoções está sentindo, que pensamentos você está tendo – precisamos nos escutar! Uma escuta interna, sentida! Depois, chega a hora de focar a atenção na RESPIRAÇÃO! Ahhh… respirar!!! Parar e conseguir respirar da forma correta, como nossos bebês fazem, uma respiração diafragmática. Logo em seguida, depois de respirar e focar a atenção na respiração, chega a hora  de ampliar a consciência novamente e perceber o corpo como um todo. Para assim, conseguir responder de forma mais ativa e desperta.

Acredito muito em técnicas desse tipo – de relaxamento e visualizações, pois elas fazem a gente parar, prestar atenção e planejar (de forma consciente) o que a gente quer para responder mais ativamente as tarefas do cotidiano. Mas muitas vezes me pego orientando e auxiliando os outros e na hora de eu fazer… parece que não me sobrou tempo. Deixo a loucura do dia a dia me engolir e quando me dou conta já passou o dia, a semana, o mês… e eu sempre empurrando as coisas simples e necessárias para o dia seguinte.

Ahhhh… como é difícil conseguir um tempo para mim… Como se torna secundário as coisas essenciais de cuidado comigo mesmo. Parece que até essa técnica simples, rápida se torna difícil de aplicar no dia a dia de mamãe, mas sei que não é impossível.

Quem de nós alguma vez desejou parar um pouco e se permitir experimentar com maior prazer as coisas simples? Curtir uma sensação de calma, de bem-estar?

Portanto, hoje gostaria de dividir com vocês pequenos prazeres que uma mãe merece se dar. Coisas simples, mas que valem ouro. Acredito que toda mamãe deveria “encaixar” nos seus afazeres semanais, ou mesmo, mensais algumas dessas “delícias”:

1. Tomar um banho sem hora, sem ser interrompida, sem ser rápido e sem estar com a cabeça nas mil e uma coisas que temos para fazer. Um banho prestando atenção em nós, relaxando… Um momento nosso, só nosso!

2. Se permitir chegar em casa e deitar no sofá e não se preocupar com mais nada. Poder assistir banalidades ou até mesmo algo interessante que há muito tempo não assistimos.

3. Tirar uma soneca sem hora! Conseguir fazer isso quando realmente sentimos a necessidade e não somente quando nossos filhos estão tirando a deles.

4. Fazer uma refeição demorada, se deliciando, sem interrupções e sem ter a preocupação em arrumar tudo depois.

5. Assistir um filme que não seja infantil e que dê para ver inteiro… Nossa, conseguir assistir um filme do início ao fim sem ser chamada ou sem pegar no sono é um luxo!

6. Ir ao salão sem se preocupar com o tempo que vamos demorar lá. Sem cronometrar quanto tempo levará para fazer a unha, cabelo e sobrancelha. Muitas vezes deixamos um, dois ou mais de lado para voltarmos correndo para casa.

7. Conseguir ler um livro! Juro que tento, mas muitas vezes sou vencida pelo cansaço e pelo sono. As letras parecem embaralhar!

Pois é, são coisas simples, mas que acabamos deixando de lado e nos colocando numa posição de vítima na qual nos tornamos queixosas e chatas. Se continuarmos tentando negar nossa condição de HUMANAS, negando momentos deliciosos e relaxantes como esses, ficaremos cada vez mais tensas e desconfortáveis, além de mais irritadas e angustiadas.

Eu estou tentando fazer mudanças em hábitos simples para amenizar alguns sofrimentos desnecessários… e você?

Beijos e bom final de semana!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>