Quando sabemos se estamos preparadas para a maternidade?

_DSC4261

 

Olá Mamães Toda Hora!

Quando pensamos na maternidade, quando o desejo de ser mãe aparece e se intensifica, não fazemos ideia do que isso realmente significa.

Não temos noção do impacto que gerará em nossas vidas.

No fundo, a maioria das mulheres têm esse desejo desde pequenas. Na real somos educadas para isso! Mas quando somos presenteadas com esta dádiva há um misto de sentimentos e emoções que rondam nossos pensamentos.

Será que seremos capazes de cuidar? De educar? Quando de fato sabemos se o que estamos fazendo é o melhor? É melhor pecar por excesso?

Muitas coisas eu dizia que não faria e era fiel na minha teoria e tinha convicção de que certamente faria tudo do jeito que sempre imaginei e aprendi. Mas na prática as coisas não aconteceram assim.

Faz algumas semanas que estou preparando o I Workshop para gestantes e nesse meio tempo, o Léo adoeceu, tive que dar aula, atender no consultório, fazer atividades da casa e, muito do que planejei, do que me organizei, fugiu do controle.

Quando consegui acabar o material que preparamos com todo o carinho, lembrei desde o dia que comecei a tentar engravidar até hoje. Percebi quanto mudei e quanto aprendi nesse tempo. Quanto o Léo me ensinou que o tempo é relativo e que os planejamentos que fizemos ao longo da vida, muitas vezes não acontecem como de fato imaginávamos.

Sim, eles crescem! Crescem rápido! Eles ficam cada vez mais independentes e nosso amor, que já parecia ser o maior do mundo, cresce cada vez mais. As preocupações mudam, as alegria são muitas!

Mas quando pensamos em engravidar, não temos a noção do que isso realmente significa. Cada etapa é única e linda. Dá saudades de tudo! De cada atraso na menstruação, da sensação de abrir o resultado do exame de gravidez, da primeira eco, da apreensão de cada exame, da evolução do nosso anjo a cada semana, de escutar o coraçãozinho a cada consulta, a primeira mexida, as idas incansáveis ao banheiro, as náuseas, as azias, o sono (ah! o sono!), os malabarismos que eles fazem dentro de nós!

E quando chega a hora de eles virem ao mundo… ah… é mágico… é indescritível… Nesse momento somos deles… só deles e para eles.

Semana passada escrevi sobre as nossas prioridades e todas elas são importantes, mas nosso filho está sempre em primeiro lugar e isso não se discute mais! Mas faz toda a diferença em nossa vida! Nosso relacionamento muda, nossa vida social muda, nossa vida profissional muda, nosso entendimento do mundo muda, nossos olhares mudam, nossas vontades mudam, nosso sono muda…

Até hoje, me pego acordando para ver se o Léo está respirando, se está bem… Será que um dia não farei mais isso? Certamente sentirei saudades também…

Não queremos apenas ter um bebê! Queremos dar o nosso melhor! Nem que para isso a gente precise abrir mão de muita coisa.

Só sei que ser mãe é instintivo… quando percebemos estamos fazendo… podemos errar, mas tentamos fazer tudo da melhor forma. Não existe manual de instrução, guia ou curso que consiga passar na íntegra o que é ser mãe. Somente quem é, quem vivencia, quem se dedica é que sabe o que é desempenhar esse papel todos os dia, noites e dias, sem esperar nada em troca – basta eles estarem saudáveis e abrirem aquele sorriso e fazerem aquele carinho que já ganhamos o dia.

Hoje me delicio com as frases e o entendimento que o Léo tem das coisas. Ouvir ele dizer: mamãe te amo! Mamãe, dá beijo, faz carinho, fica aqui, brinca comigo, quero colo (mesmo tendo praticamente um metro de altura e 17,5kg)… Sentir a respiração dele em mim, suas mãos no meu rosto, seu cheiro… não tem como explicar o impacto disso em minha vida.

Portanto mães, futuras mães… precisamos aproveitar ao máximo tudo o que ser mãe nos proporciona. Sem culpa, sem medo, sem pensar no que os outros vão falar… Certamente estaremos fazendo tudo com muito amor… um amor que é diferente de qualquer outro que já sentimos.

Então, quando sabemos se estamos preparadas para a maternidade?

Beijos e bom final de semana!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>