Gagueira do desenvolvimento- Vivendo essa fase em casa!

IMG_0020

 

Olá Mamães toda hora, todas bem?

Hoje é dia de especialista e a mãe e fonoaudióloga Erica Cimadon, escreve sobre Gagueira do Desenvolvimento! Para minha surpresa, estava um pouco preocupada com o Léo pois ele estava apresentando este tipo de gagueira e não passou pela minha cabeça que pudesse ser algo comum do desenvolvimento. Foi quando a nossa parceira Érica me mandou este texto que divido com vocês!

Obrigada Érica, por deixar uma mãe, e quem sabe muitas outras, mais tranquila!

Beijos e boa leitura!

***************************************************************************************************************************

Olá mamães toda hora! Hoje escrevo um pouco mais sobre a fala do meu filho Mateus, que está com 2 anos e 7 meses e “falando pelos cotovelos”. A cada mês que passa é nítida a evolução da linguagem e o aperfeiçoamento da fala. Hoje o Mateus já produz frases mais elaboradas, coesas e com conectivos (lembro que na ultima vez que escrevi falei sobre a fala telegráfica dele). Já usa o plural, já se refere a si mesmo como “eu”. Ainda faz confusões ao flexionar verbos. Outro dia me perguntou: Mamãe, eu “vaio” na vovó hoje? Ao invés de eu vou na vovó hoje.

Pergunta se a porta esta “abrida”, se eu “comei” o almoço. E por ai vai!

A novidade agora e a disfluência fisiológica ou a gagueira do desenvolvimento.

Muitas crianças passam por isso no desenvolvimento da fala e o Mateus está nessa fase. Algumas pessoas da família me perguntam se ele é gago e o que se deve fazer quando isso ocorre.

A disfluência dele ocorre no inicio das frases durante a fala encadeada e se caracteriza por um prolongamento da primeira sílaba. Por exemplo: Ooooooonde está o papai?

A gagueira é normal em uma certa faixa etária e faz parte da trajetória natural do desenvolvimento da fala. Tal fato ocorre devido às crianças ainda não possuírem vocabulário suficiente pra transmitir todas suas ideias e pela falta de maturação neurológica para coordenar os movimentos da fala.

A criança superará ou não a fase da gagueira fisiológica dependendo de como o ambiente no qual ela está inserida recebe e lida com essa dificuldade. Ambientes que não reagem com ansiedade diante do quadro propiciam à fala fluente mais rapidamente. Existem outros fatores que devem ser considerados, como histórico de gagueira na família, problemas de ordem neurológica, entre outros, que devem ser avaliados em cada caso.

Minha atitude diante dessa disfluência na fala do meu filho é deixá-lo falar livremente, esperar ele terminar de falar e conversar normalmente, dando um modelo de fala fluente e com frases simples. Isso o ajudará a superar esta fase o mais rápido possível.

Percebo que a sua fala vem melhorando a cada semana. Hoje, essa disfluência, ao contrário do acontecia há alguns dias é rara.

Algumas dicas para lidar com esta fase.

  • Não use expressões como “fale devagar”, “calma”, “respire fundo”;
  • Nunca chame a criança de gaga;
  • Olhe para a criança falando, demonstrando interesse em escuta-la;
  • Se tiver que interrompê-la, faça-o no final da frase, nunca no meio do seu discurso;
  • Não termine a frase para a criança;
  • Não a force a falar na frente de outras pessoas;
  • Não tente ensinar truques que possam ajuda-la.

Vale lembrar que nem todas as crianças passam por esta fase.

***************************************************************************************************************************

1-1-foto-277x3001-208x300 Érica Cimadon é fonoaudióloga, especialista em neuropsicologia pela UFRGS, com aperfeiçoamentos em processamento auditivo. Atua com atendimentos a crianças nas áreas de linguagem e aprendizagem há 7 anos na Clínica Jeito de Ser e mamãe do Mateus, de 2 anos. “Ter um filho é muito mais que uma especialização… nos permite nos colocar no lugar das famílias que buscam ajuda para seus pequenos, tendo um olhar profissional, mas acima de tudo, mais  humano…”

Comentários (3)

  1. Muriel

    Muito bom esse texto para ficar preparada para a próxima fase….kkkkkk!!!! Minha filha tem 2 anos e 9 meses não chegou nessa fase ainda mas como ela começou a falar tarde com 1 ano e 8 meses está mais lenta no processo. Gostaria de saber se nessa idade tem algum desenvolvimento com a fono que ajudaria ela a melhorar a fala pois ela não fala as letras que tem chiados (s, x, z, v, c, f, j, r) por exemplo seu nome é Sofia e ela pronuncia Totia.
    Bjus!!!

    Reply
    1. Karine Callegari (Post author)

      Olá Muriel…
      Estarei solicitando a fono para lhe responder.
      Logo mais ela te dará as informações que necessita.
      Bjs e obrigada por nos acompanhar!

      Reply
    2. Erica

      Olá Muriel!
      Que bom que gostaste do texto! Fico feliz!
      Acho que o principal neste caso é investigar o por que ela teve atraso na fala e o por que ela não produz estes sons fricativos e a partir disso, será possível propor atividades direcionadas a necessidade dela. Sabemos que a aquisição dos fonemas se dá até os 4 anos, porém, na idade dela alguns dos fonemas que você citou já deveriam estar adquiridos. Espero ter esclarecido a sua dúvida!
      Um abraço

      Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>