Filhos com medo? Como ajudá-los?

IMG_0974

Olá Mamães Toda Hora!

Seu (sua) filho (a) tem medo?

O Léo começou a verbalizar algumas coisas, principalmente em relação a insetos, aranhas. Se ele se aproxima ou alguém aproxima o bicho dele, pode contar que o terror se instalou.

Mas já escutei muitos relatos de mães no consultório sobre o medo dos seus filhos por diversas coisas. Por isso, a mãe e psicóloga Monica Vagliati nos dá dicas do que podemos fazer para ajudarmos nossos filhos a lidarem com o medo.

Beijos e boa leitura!

*****************************************************************************************************************************************

Algumas crianças apresentam medo de andar pela casa, dormir sozinhas, medo de brincar sozinhas em um ambiente da casa… enfim, medo! Geralmente ocorre entre 3 e 4 anos, quando a criança começa a ter a noção do outro e do eu. Enfim, medo de estar sozinho… e,  começa a passar quando a criança compreende que pai e mãe moram sempre dentro do seu coração e estão juntos a todo momento.

Além disto, outros fatores causam medo. Um susto grande ou um outro acontecimento inédito podem abalar a segurança.  Pode ser uma notícia na tv, um pesadelo ou até a separação dos pais. Então, entram em um momento de insegurança que estar sozinho é ser frágil. Estar ao lado dos pais é ter proteção e, quando se vê só, a criança entra num estado de sofrimento e aflição. Como pais, nosso caminho para resolver isso é estar muito tranquilo.

Tem uma estratégia sugerida em consultório bem legal para trabalhar o medo através de um barbante. Você pega um rolo de barbante e coloca a criança segurando o rolo. Os pais ficam segurando a ponta. A criança anda pela casa desenrolando esse barbante e dando puxões. Ao mesmo tempo, os pais fazem também.  A criança vai perceber que mesmo não vendo a pessoa no quarto, no banheiro, os pais estarão por perto. Sentirá a presença e a conexão dos pais e adultos cuidadores. Depois a criança retorna e enrola o barbante de novo no rolo.

O próximo passo é testar ele (em outro dia e outro momento) ele sendo imaginário. A gente dá um abraço bem forte e ela vai desenrolando imaginariamente o barbante até um cômodo da casa e retorna novamente e recebe um abraço. Isso prova para a criança que mesmo distante do contato visual e auditivo está presente sempre. Assim, se trabalha a ideia que quando os pais vão trabalhar levam dentro do coração seus filhos e quando as crianças estão na escola os pais moram no coração dos pequenos.

As crianças após internalizado isso podem viver as novidades, explorar o mundo e lidar com o inesperado. Estar bem consigo mesma!

Outra dica para trabalhar o medo dos pequenos é pegar um pote com pedrinhas. Pede para a criança que escolha uma pedra para ser ela mesma e uma pedra para ser a mãe e outra o pai. A criança coloca as pedrinhas em um saquinho e pode sempre andar com elas. Pode ser colocado na mochila da escola, na bolsa e na nossa própria bolsa (as nossas pedras, pois temos que participar). A criança concretiza a sensação de estar sempre próxima no amor. E esse é o grande desafio das crianças de 4,5, 6 anos de idade.

Mostre que a segurança está dentro do coração.

Diante de um medo especifico: monstro, zumbi nós pais devemos ter cuidado com o que as crianças estão assistindo ou ouvindo. Essa sensação é de não dar conta da fantasia. Antes da idade adequada não pode assistir filme de terror, jogos, por exemplo, pois a criança não dá conta disso. Essa informação perturba a criança e ela não dorme.

Para nós adultos está claro que zumbi, múmia e vampiros não existem mas para as crianças isto não está tão claro! Cuidado! Sugere-se como solução aproximar as crianças dessas figuras. Exemplo: Hotel Transilvânia. É uma forma de minimizar, tornar mais simpático o que elas têm medo.

Espero ter ajudado!

Um beijo

*****************************************************************************************************************************************

monicaMônica Vagliati é Psicóloga Clínica especialista em Psicoterapia Cognitivo Comportamental de crianças, adolescentes e adultos. Atua há 10 anos em consultório clínico na Clínica Espaço Equiliibrium. Instagram: PSIMONIVAGLIATI – Facebook: Psicologa Monica Vagliati – Informe-se pelo número 37021574

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>