A fase dos “porquês”…

mg_4729-e1478688259322

Olá Mamães Toda Hora, todas bem?

Hoje é dia de especialista e a nossa parceira, mãe e fonoaudióloga Erica Cimadon, traz para nós um relato de sua experiência com o filho Mateus, que assim como o Léo está na fase dos “porquês”! Segundo Piaget a criança não aceita a ideia do acaso e tudo deve ter uma explicação!

E quantos porquês o Léo fala. Depois de eu conseguir explicar um, logo em seguida vem outro, outro e outro…

Para as mamães que estão com os filhos no mesmo estágio que os nossos, e para aquelas que logo chegarão, segue a coluna da nossa especialista de hoje.

Beijos e boa leitura!

*********************************************************************************************************

O Mateus está com 3 anos e 4 meses e seu vocabulário está bem extenso. O que mais marca sua comunicação é a quantidade de “porquês” que ele vive perguntando, as colocações engraçadas que ele faz e a quantidade de palavras que ele fala! Como fala!!!

Ele produz frases extensas, faz mil perguntas nas quais as respostas geram outras mil perguntas. As informações novas são memorizadas de forma muito rápida nesta faixa etária.

Algumas vezes confesso que tentei responder de forma simples aos seus questionamentos e comecei a observar que estas respostas não o satisfazia. Comecei então a dar respostas completas e explicar os porquês (dentro dos meus conhecimentos) e isso fez toda a diferença! Enriquece o vocabulário, aprimora a linguagem, estimula a cognição e assim por diante. Ele faz correlações com as coisas que ouve nos desenhos que assiste e com as suas vivencias.

Claro que às vezes faltam explicações.

Mãe! Quem faz o vento? Quem faz as nuvens? Onde se compram os papais e as mamães?

Quem faz a luz da sinaleira trocar de cor? Porque de noite o céu fica escuro?

Estas informações novas são realmente assimiladas e memorizadas, uma vez que da mesma forma que as perguntas são feitas, o Mateus também adora contar e  explicar as coisas que vivencia.

Outro dia comprei algumas mudas de tempero para fazermos uma horta. Quando ele viu as mudas me disse: “Olha mãe! Ervas daninhas!! “

Eu expliquei que eram mudinhas de temperos e o que são as ervas daninhas. Ele pensou um pouco e me disse: “Verdade, o vovô Pig não gosta das ervas daninhas na horta dele!” e me contou que ajudou a Vovó a plantar “alegrin” na horta dela, plantou Girassol no pátio da escola com a profe e os colegas. Explicou tudo… como preparar a terra, como plantar, como cuidar!

Outra situação muito engraçada foi o dia que ele entrou no carro do tio e sentiu o cheiro daqueles perfumes que se coloca nos carros e disse: “hummm que cheiro de lavanda”. Caimos na risada, lógico!

Eu: –  Lavanda Mateus? De onde tu tirou essa?

Mateus: -Ué,  a Peppa gosta do cheiro de Lavanda!

As crianças tem uma capacidade de memorização incrível. Por isso a importância de explorar ao máximo os mais diversos assuntos com elas. Aproveitar o interesse e a curiosidade dos pequenos é a mais valiosa porta de entrada para novas informações. Só assim eles conseguirão fazer relações com suas experiências de vida e conseguirão elaborar conceitos de uma forma

Um passeio de carro pode ser uma oportunidade muito rica de aprendizado, se bem aproveitada.

*********************************************************************************************************

1-1-foto-277x3001-208x300Érica Cimadon é fonoaudióloga, especialista em neuropsicologia pela UFRGS, com aperfeiçoamentos em processamento auditivo. Atua com atendimentos a crianças nas áreas de linguagem e aprendizagem há 7 anos na Clínica Jeito de Ser e mamãe do Mateus, de 3 anos. “Ter um filho é muito mais que uma especialização… nos permite nos colocar no lugar das famílias que buscam ajuda para seus pequenos, tendo um olhar profissional, mas acima de tudo, mais  humano…”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>