Separação dos Pais!

_mg_5064

Olá Mamães Toda Hora, todas bem?

Hoje é terça-feira, dia de especialista e a nossa parceira, mãe e psicóloga Monica Vagliati aborda uma temática extremamente importante e delicada.

Sabemos que com a chegada de um filho (ou mais) o relacionamento do casal “balança” bastante e, muitas vezes acaba acontecendo a separação.

Então, seguem algumas dicas do que não fazer para tornar esse momento o mais saudável possível.

Um beijo grande e boa leitura!

**************************************************************************************************************************

A separação dos pais é um assunto delicado, que merece ser tratado com calma, carinho e atenção, principalmente quando existem crianças inseridas neste contexto. É difícil mesmo lidar com essa situação. O clima é frágil e existem muitos sentimentos misturados e isso afeta a rotina da criança.

O primeiro passo que se sugere a ser tomado é comunicar a criança sobre o que está acontecendo. E tenha certeza que ela já sabe de antemão  que algo vai mal. Sexto sentido infantil? Pode até ser, mas é que quando o clima pesa entre as pessoas que convivem de perto,  é difícil policiar comportamentos o tempo inteiro. Para a criança é como se fosse os desenhos infantis, existe uma nuvem escura acima da cabeça do papai e mamãe quando algo não está indo muito bem. Isso tende a alterar o estado de espírito dos pais e da criança que ali vive.

Sabemos que a fantasia faz parte do mundo infantil e, em momentos assim, elas geralmente lançam mão desse recurso para tentar se proteger. Podem então imaginar mil coisas e estas podem ser melhores ou piores do que realmente são.  A criança fica angustiada, ansiosa, agressiva, muitas vezes atribui a culpa do que ela nem ao menos tem certeza a ela própria, como se tivesse feito algo de errado e que estivesse causando algum problema grave.

O que não fazer?

  • É preciso que poupemos as crianças de brigas que, porventura, surjam.
  • Falar mal de seu conjugue na frente da criança.
  • Fazer a criança de pombo correio, se falem pois quem se separou foi o homem e a mulher e os pais são para sempre.

A criança  passa por esse processo de separação muito mais sensível do que de costume, suscetível de feridas emocionais por conta do desgaste psicológico. Precisa ser encarado com honestidade e dignidade em se tratando de crianças. Neste caso, sugere-se acompanhamento psicológico.

**************************************************************************************************************************

monicaMônica Vagliati é Psicóloga Clínica especialista em Psicoterapia Cognitivo Comportamental de crianças, adolescentes e adultos. Atua há 10 anos em consultório clínico na Clínica Espaço Equiliibrium. Instagram: PSIMONIVAGLIATI – Facebook: Psicologa Monica Vagliati – Informe-se pelo número 37021574

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>