Sentar em W

Nunca_deixe_seus_filhos_sentarem_na_posicao_W

 

Olá Mamães Toda Hora, todas bem?

Antes de me tornar mãe, escutava uma amiga minha fisioterapeuta pontuando outra amiga nossa, já mãe, das consequências da criança sentar em W. Confesso não ter dado a devida importância na época.

Logo depois da maternidade comecei a ficar mais atenta a essa questão. Até o momento nenhum dos meus filhos tem essa mania, mas todas as vezes que por ventura algum deles esboça a possibilidade de sentar dessa forma, lá estou eu corrigindo.

Então, hoje nossa parceira, mãe e fisioterapeuta Samantha P. Pecce nos fala sobre essa questão.

Boa leitura!

*************************************************************************************************************************

Muitas vezes vemos crianças sentadas sobre seus calcanhares. Essa postura é chamada de ‘sentar em w’. Adotam essa postura ao brincar e ficam naturalmente sobre ela. Mas, muitas vezes são corrigidas, solicitando-se para que sentem ‘direito’, com as pernas para frente. Afinal, porque sempre que uma criança senta nessa posição, alguém vem e corrige? Quais os problemas que o ‘sentar em w’ pode acarretar?

A primeira questão está relacionada com a anatomia: o sentar em w faz com que os quadris realizem uma rotação forçada e os joelhos uma flexão exagerada, empurrando-os contra o chão. Além disso, os pés ficam durante muito tempo em uma posição de alongamento que não é natural e prejudica os ligamentos.

Esse posicionamento, quando adotado de forma habitual, altera a relação de equilíbrio corporal e, também, a estabilidade que existe entre o tronco e o quadril, gerando alterações ortopédicas. Isso afeta, por exemplo, o desenvolvimento dos músculos abdominais e os estabilizadores da coluna, importantes para a manutenção de uma postura correta e saudável.

Se a criança adota o ‘w’ eventualmente, passando logo para outras posturas, não há maiores consequências. Porém, se é uma postura adotada por muito tempo, convém corrigir sempre que pudermos, mas de uma maneira que a criança não se sinta reprimida, afinal, ela não está adotando esta postura como forma de afronta ou por mau comportamento. Ela simplesmente sente-se mais confortável assim.

 

Imagem

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>